MOTOS DE CROSS – ANOS 80

Hits: 1

Depois de publicar as fotos da fantástica CR250 do leitor Carlos Lazco (seção Moto do Leitor), curioso decidi buscar por “clássicas de motocross” e não é que elas existem? Não apenas existem, como existe uma legião de fãs e empresas que se dedicam a restaura-las e disponibilizar a venda! Pena que estão nos USA… Mesmo assim, talvez sirvam de inspiração pros restauradores / empresários brasileiros e enquanto isso, alegrem nossos olhares e passem a popular nossos sonhos!
Abaixo algumas delas:

blogger image 1114104197 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Honda CR480 (canhão!!!) 1982

blogger image  1805876539 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Honda CR250 1980
blogger image  844243784 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Yamaha YZ400 1979
blogger image  625917233 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Honda CR250 1987
blogger image 1701392524 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Yamaha YZ250 1980
blogger image  1292824136 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Honda CR250 1979
blogger image  1782013864 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Suzuki RM250 1981
blogger image  45191557 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Yamaha YZ250 1981
blogger image 1998775151 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Suzuki RM125 1984
blogger image 74298976 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Honda CR250 1989
blogger image 583130196 - MOTOS DE CROSS - ANOS 80
Honda CR250 1986
Quem tiver afim de curtir esa viagem com maior intensidade, navegando pelo site dos caras, vendo valores e quem sabe arriscando mandar vir uma delas ?!?  O site é: eastcoastvintagemx.com 
Curtiu?  quer ver outras clássicas?  visite nossa seção de motos clássicas.

10 thoughts on “MOTOS DE CROSS – ANOS 80

  • Para os que desconhecem este tipo de máquina, adianto que não se entra numa competição no meio das outras "menores" (que são fortes e gostosas de pilotar) para competir entre elas. A luta em cima de uma dessas é tentar ficar em cima delas lutando pra não morrer. Simplesmente, se acelerar em 1º ou 2º torcendo o cabo pra valer, de duas, uma: ou você vira e empaca de costas, ou faz uma tremenda cavidade no chão (pista de cross).

    Resposta
  • Para os que desconhecem este tipo de máquina, adianto que não se entra numa competição no meio das outras "menores" (que são fortes e gostosas de pilotar) para competir entre elas. A luta em cima de uma dessas é tentar ficar em cima delas lutando pra não morrer. Simplesmente, se acelerar em 1º ou 2º torcendo o cabo pra valer, de duas, uma: ou você vira e empaca de costas, ou faz uma tremenda cavidade no chão (pista de cross).

    Resposta
  • Para os que desconhecem este tipo de máquina, adianto que não se entra numa competição no meio das outras "menores" (que são fortes e gostosas de pilotar) para competir entre elas. A luta em cima de uma dessas é tentar ficar em cima delas lutando pra não morrer. Simplesmente, se acelerar em 1º ou 2º torcendo o cabo pra valer, de duas, uma: ou você vira e empaca de costas, ou faz uma tremenda cavidade no chão (pista de cross).

    Resposta
  • Para os que desconhecem este tipo de máquina, adianto que não se entra numa competição no meio das outras "menores" (que são fortes e gostosas de pilotar) para competir entre elas. A luta em cima de uma dessas é tentar ficar em cima delas lutando pra não morrer. Simplesmente, se acelerar em 1º ou 2º torcendo o cabo pra valer, de duas, uma: ou você vira e empaca de costas, ou faz uma tremenda cavidade no chão (pista de cross).

    Resposta
  • Seguindo-se o mantra repetido pelo autor do blog em quase todas as suas postagens, as motos que ilustram essa matéria não podem, em hipótese alguma, ser consideradas como restauradas, mas sim reformadas. Todas, sem excessão (conheço o trabalho da eastcoast), possuem pintura eletrostática (as originais eram pinturas 2k), adesivos que são reproduções, escapes aftermarket, plásticos aftermarket (e diga-se de passagem, de baixíssima qualidade…Maier!), pneus modernos, capas de banco que são reproduções, e por ai vai (a lista é longa!). E olha que são reformas (e não restaurações!) realizadas na terra do tio Sam, onde há farta oferta de peças NOS (New Old Stock). E ah, sou colecionador de motos de cross e enduro, importadas, das décadas de 80 e 90, com coleção localizada no Brasil.

    Resposta
  • Seguindo-se o mantra repetido pelo autor do blog em quase todas as suas postagens, as motos que ilustram essa matéria não podem, em hipótese alguma, ser consideradas como restauradas, mas sim reformadas. Todas, sem excessão (conheço o trabalho da eastcoast), possuem pintura eletrostática (as originais eram pinturas 2k), adesivos que são reproduções, escapes aftermarket, plásticos aftermarket (e diga-se de passagem, de baixíssima qualidade…Maier!), pneus modernos, capas de banco que são reproduções, e por ai vai (a lista é longa!). E olha que são reformas (e não restaurações!) realizadas na terra do tio Sam, onde há farta oferta de peças NOS (New Old Stock). E ah, sou colecionador de motos de cross e enduro, importadas, das décadas de 80 e 90, com coleção localizada no Brasil.

    Resposta
  • Seguindo-se o mantra repetido pelo autor do blog em quase todas as suas postagens, as motos que ilustram essa matéria não podem, em hipótese alguma, ser consideradas como restauradas, mas sim reformadas. Todas, sem excessão (conheço o trabalho da eastcoast), possuem pintura eletrostática (as originais eram pinturas 2k), adesivos que são reproduções, escapes aftermarket, plásticos aftermarket (e diga-se de passagem, de baixíssima qualidade…Maier!), pneus modernos, capas de banco que são reproduções, e por ai vai (a lista é longa!). E olha que são reformas (e não restaurações!) realizadas na terra do tio Sam, onde há farta oferta de peças NOS (New Old Stock). E ah, sou colecionador de motos de cross e enduro, importadas, das décadas de 80 e 90, com coleção localizada no Brasil.

    Resposta
  • olá Anônimo, tudo bem? rachei de rir com a historia do mantra. Ontem ainda estive na garagem de um colecionador antigo e enquanto eu criticava os pneus "levorins" na CG125 dele, que me chamou de chato-esquizofrénico! Me comprometo a procurar tratamento pra isso! kkkkk mas mudando de assunto, poxa, manda umas fotos de sua coleção para postarmos na moto do leitor? utilize o digo.rosa@motosclassicas80.com.br para isso… abração.

    Resposta
  • olá Anônimo, tudo bem? rachei de rir com a historia do mantra. Ontem ainda estive na garagem de um colecionador antigo e enquanto eu criticava os pneus "levorins" na CG125 dele, que me chamou de chato-esquizofrénico! Me comprometo a procurar tratamento pra isso! kkkkk mas mudando de assunto, poxa, manda umas fotos de sua coleção para postarmos na moto do leitor? utilize o digo.rosa@motosclassicas80.com.br para isso… abração.

    Resposta
  • olá Anônimo, tudo bem? rachei de rir com a historia do mantra. Ontem ainda estive na garagem de um colecionador antigo e enquanto eu criticava os pneus "levorins" na CG125 dele, que me chamou de chato-esquizofrénico! Me comprometo a procurar tratamento pra isso! kkkkk mas mudando de assunto, poxa, manda umas fotos de sua coleção para postarmos na moto do leitor? utilize o digo.rosa@motosclassicas80.com.br para isso… abração.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *