…Eu nunca voei, mas sinto como se voasse num avião à pistão…

Hits: 0

shinya - ...Eu nunca voei, mas sinto como se voasse num avião à pistão...

Genialidade e simplicidade de Shinya Kimura, poderia passar batido, mais um vídeo legal do youtube, mais um “japa-maluco” vidrado em motocicletas, mas não, alem do visual incrível da construção de sua própria motocicleta, Shinya resgata, nas entrelinhas, o espirito do motociclismo…

– Eu nasci em 1962, em Tókio

– Fui cercado pelo cheiro de óleo e aço,

e o cheiro das máquinas

– eu acho que é por isso que essa vida combina comigo.

– eu tenho imagens mas não sou inspirado por nada em especial

– eu corto o aço ou dobro o alumínio ouvindo aos meus instintos

– eu uso minhas próprias mãos e arrebento as minhas costas fazendo as motocicletas

– eu acredito que isso se comunique com as emoções das pessoas, e fazem com que elas desejem uma das motocicletas.

– a motocicleta deve parecer bem por si própria,

– mas está incompleta até que uma pessoa a pilote!

– para mim motocicleta é mais do que arte… é algo que trás pra fora meus instintos, a impetuosidade e a vulnerabilidade em mim…

– não há sentimento parecido

– quanto violento parece ser quando visto de fora

– mas é muito serena!

– o solo e o céu estão tão brancos, que não há fronteiras entre eles…

– eu nunca voei, mas sinto como se voasse num avião à pistão

– é indescritível a paz que isso trás.

Shinya Kimura é construtor de motocicletas na Califórnia, (terra de tatuados, fortões, terra do culto a Harley!) algumas de suas criações podem ser vistas em: http://www.chabottengineering.com/

4 thoughts on “…Eu nunca voei, mas sinto como se voasse num avião à pistão…

  • O povo japonês tem cultura e geralmente tem índole boa. Pois bem, falarei dos que não tem, apesar de serem ínfima parcela da população, mas que trazem MUITA VERGONHA , as gangues Bossozoukos. Andam como fadinhas, de roupas esquisitíssimas e motos espalhafatosas com rabetas de mais de 3 metros, colocam até 3 carenagens com farois iluminando os céus. E andam de turmas, atacando covardemente mulheres e crianças. Alguém duvda? Com bandidinhos de periferia de sampa não é diferente, infelizmente.

    Resposta
  • O povo japonês tem cultura e geralmente tem índole boa. Pois bem, falarei dos que não tem, apesar de serem ínfima parcela da população, mas que trazem MUITA VERGONHA , as gangues Bossozoukos. Andam como fadinhas, de roupas esquisitíssimas e motos espalhafatosas com rabetas de mais de 3 metros, colocam até 3 carenagens com farois iluminando os céus. E andam de turmas, atacando covardemente mulheres e crianças. Alguém duvda? Com bandidinhos de periferia de sampa não é diferente, infelizmente.

    Resposta
  • O povo japonês tem cultura e geralmente tem índole boa. Pois bem, falarei dos que não tem, apesar de serem ínfima parcela da população, mas que trazem MUITA VERGONHA , as gangues Bossozoukos. Andam como fadinhas, de roupas esquisitíssimas e motos espalhafatosas com rabetas de mais de 3 metros, colocam até 3 carenagens com farois iluminando os céus. E andam de turmas, atacando covardemente mulheres e crianças. Alguém duvda? Com bandidinhos de periferia de sampa não é diferente, infelizmente.

    Resposta
  • O povo japonês tem cultura e geralmente tem índole boa. Pois bem, falarei dos que não tem, apesar de serem ínfima parcela da população, mas que trazem MUITA VERGONHA , as gangues Bossozoukos. Andam como fadinhas, de roupas esquisitíssimas e motos espalhafatosas com rabetas de mais de 3 metros, colocam até 3 carenagens com farois iluminando os céus. E andam de turmas, atacando covardemente mulheres e crianças. Alguém duvda? Com bandidinhos de periferia de sampa não é diferente, infelizmente.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *